7 erros que todo escritor(a) comete

Foto: Shutterstock.com | igorstevanovic

Olá! Tudo bem?

Hoje eu vou falar de um assunto que muita gente tenta evitar a respeito de si mesmo: os erros. Mas uma coisa que aprendi, e que é válida para qualquer pessoa, é reconhecer as próprias falhas e melhorar. Afinal, quem quer ficar estagnado, não é?

Então se liga em algumas dicas que separei para você, amigo (a) escritor (a)!

Desejar ser publicado apenas por editoras consagradas

Esse erro é muito mais comum em escritores (as) iniciantes, pois não entendem que existe um processo longo até a publicação das obras nas grandes editoras.

Não vou falar todas, mas a primeira etapa é a análise do manuscrito. Normalmente essas editoras, antes de verificarem se o material tem qualidade e se tem mercado para consumi-lo, analisam se o autor já é conhecido ou se é algum blogueiro do momento. Se não for nenhum dos dois, a análise das obras não é priorizada.

“Ah, mas meu livro é muito bom!”

Entenda, não duvidamos que seu trabalho não esteja bom, mas, das 800 mil propostas entregues às grandes editoras, somente 2% se tornam livros.

No entanto, não pense você que não existe esse tipo de etapa nas outras editoras. Na EdiCom, por exemplo, nós analisamos o material, mas, junto ao escritor (a), sugerimos alterações no texto além de revisá-lo antes da produção.

A diferença, no caso, se resume ao acesso e a possibilidades do escritor. PENSE FORA DA CAIXA!

Achar que vai ser um best-seller na primeira publicação

Hoje é muito mais fácil para qualquer escritor (a) tornar seu trabalho conhecido. O motivo se deve muito mais pela possibilidade de converter sua obra em um produto digital. As vantagens são muito grandes e você pode conferir todas nesse outro post que publicamos aqui no site.

Mas, para se tornar um best-seller, a primeira ação é: ENCANTAR O SEU LEITOR. Ao fazer isso, você vai ter um aliado para ajudar a divulgar seu trabalho para outras pessoas.

Mas como se faz isso?

Não digo que é impossível, mas é muito difícil alcançar o sucesso logo na primeira publicação. Até mesmo se sua obra for publicada por grandes editoras.

Normalmente, você alcança o reconhecimento com obras futuras, onde sua escrita está melhor e seu pensamento está mais maduro. Por isso, PRODUZA! A prática leva à perfeição.

Não investir no próprio aprendizado

Grande parte das obras que publicamos são contos, crônicas, histórias e poemas. Nesses estilos literários é imprescindível a criatividade do autor. Quando digo criatividade me remeto à capacidade do escritor expressar sua subjetividade. O que não significa que ele não possa aprender técnicas para deixar seu texto muito mais envolvente.

Estudar e se aperfeiçoar é inerente a qualquer ocupação que você venha a ter na vida. Por isso, faça cursos de escrita, de técnicas literárias e de como ser um melhor escritor.

Para melhorar a sua produção, por exemplo, nós da EdiCom indicamos dois cursos que vão transformar a forma como você escreve suas obras: O Caminho do Escritor, de Vilto Reis, e o curso Eu Sou Poeta, de Cairo Trindade. Com certeza, os dois cursos serão um divisor de águas entre como você produz agora e como ainda produzirá.

Focar apenas na mídia impressa

Outro erro do (a) escritor (a), iniciante ou não, é não dar o devido valor ao livro digital. Eu entendo completamente. Eu até confesso que prefiro ler o livro físico por diversas razões e a sensorial é a principal delas. Sem contar que é cansativo ler da tela, não é verdade?

Entretanto, para quem se incomoda em ler da tela, hoje existem e-readers que minimizam esse desconforto e o leitor pode acabar lendo por horas sem se cansar.

Outro detalhe importante é que, em um dispositivo como esse, o leitor pode armazenar milhares de livros e pode levá-los a qualquer lugar. Sem contar que, para ter acesso a qualquer obra, basta comprá-la online e baixar. E tudo em questão de minutos.

Por estar online, o livro digital é mais prático e muito mais barato para adquirir e divulgar. PENSE NISSO!

Postergar na entrega de material

Quando um escritor já está definido que rodará seu projeto em uma editora, o passo mais importante é a delimitação de prazos.

Enquanto em uma grande editora o processo começa pelo envio do material para análise, nas editoras menores já está definido que o livro será rodado. Serão necessárias apenas algumas alterações sugeridas pela editora e pela revisão.

Se o autor demora para enviar o material, atrasa todo o processo de criação de capa, diagramação do livro, revisão e envio para produção. A sugestão é montar uma agenda, ou usar um aplicativo de tarefas, estabelecendo o passo a passo do que fazer. Assim, nenhum imprevisto pode adiar seu tão esperado lançamento.

Não revisar o conteúdo

Em algumas editoras, o serviço editorial (diagramação, criação de capa, criação da ficha catalográfica, retirada de ISBN, revisão ortográfica) está incluso no orçamento da produção da obra. Na EdiCom, nós apresentamos os custos de cada componente isoladamente.  Isso dá mais liberdade para o (a) escritor (a) trabalhar o custo final do projeto.

Porém, nestes casos, recomendamos que o material, antes de enviado para impressão, seja mais uma vez revisado e entregue para nossos responsáveis, pois, apesar do nosso logotipo ir impresso na capa, na ficha catalográfica o que está impresso são os nomes dos profissionais que produziram a obra. Então fique atento para produzir um trabalho de qualidade: revise tudo e, se não tiver alguém para fazer isso, nós podemos ajudar com este serviço também.

Não investir em marketing

Uma coisa que pode contribuir MUITO para tornar seu trabalho conhecido é contar com o auxílio de profissionais que estão familiarizados com técnicas de comunicação. Nós da EdiCom, temos, além de dicas publicadas periodicamente no nosso site, planos especiais para quem quer ajuda neste campo.

Então, fica ligado nas nossas redes sociais e aqui no nosso site que sempre vamos entregar o melhor conteúdo para você.

Até a próxima! 😊

Klayton Georgio
Klayton Georgio
Sou formado em Comunicação Social, com habilitação para Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida, e também possuo uma pós em Design Digital pela Estácio de Sá.

Deixe uma resposta